Dicas da Ilha Esmeralda dadas por um grupo de mulheres queridas

Explorando a Irlanda: Cork

Explorando a Irlanda: Cork

Se você está a procura de uma cidade para morar ou somente para um passeio na Irlanda, que tal Cork?

Neste post, vou falar um pouquinho da vida aqui no interior da Irlanda e de algumas das atrações nessa cidadezinha mágica que consegue unir o carisma das pessoas locais com eventos de uma cidade grande.

Apesar da cidade ser muito pequena, Cork é o maior condado da Irlanda e a segunda maior cidade da República da Irlanda. Está localizada ao sudoeste na província de Munster, a uma distância aproximadamente de 280 km de Dublin. Nunca na minha vida tinha imaginado me mudar para Cork e confesso que a ideia me deixou com medo de não entender o sotaque carregado dos “corquianos”, mas depois de algum tempo percebi que é bem diferente de Dublin, porém não mais difícil. Sorte a minha ter encontrado pessoas pacientes no meu caminho!

Bom, eu vou começar falando sobre um local encantado dono de uma paisagem incrível que sempre gosto de ir nas minhas caminhadas: o Richmond Hill. Ele é localizado no alto ao Norte da cidade e você precisa ter um pouquinho de forças nas pernas para enfrentar a “subidinha”, mas no final acaba compensando muito!  Quando você chegar ao topo, vai desfrutar de uma linda vista da cidade, com a igreja de St Anne bem em frente:

Em Cork você encontra outras atrações fantásticas, como: The Jameson Experience, The Lewis Glucksman Gallery, Shandon Bells & Tower e o observatório Black Rock Castle. Além deles, há vários festivais e celebrações anuais de música (o de Jazz, por exemplo), literatura, ciência e eventos com pratos típicos.

O The English Market é um centro deslumbrante para explorar. Localizado bem no centro comercial de Cork, na Grand Parade, ele é um mercado de alimentos, com alguns stands com variedades. O mercado atrai visitantes de todo o mundo, incluindo uma visita da rainha Elizabeth II durante sua visita de Estado em 2011. No piso superior, você vai encontrar uma cafeteria agradável para se aquecer e recuperar as energias para seguir o passeio. É uma bela galeria para observar as artes e o salão do mercado abaixo.

Seguindo o rio Lee, encontra-se também o Parque Fitzgerald. Ele não poderia deixar de ser mencionado por ser um local agradável e calmo. Possui atrações infantis (playground), um museu público e também um belíssimo lago, sendo uma ótima opção de passeio se o tempo estiver agradável. Durante o verão, as famílias desfrutam a paisagem e o sol no gramado com piqueniques e celebrações.

Apesar de gostar muito daqui e de estar vivendo ótimas experiências, penso que a maior dificuldade em morar no interior seja principalmente o fato de não ter a embaixada brasileira por perto e o aeroporto da cidade não ter tantas opções de vôo – no caso de Cork, só tem rotas específicas apenas durante o verão.

São três horas de ônibus de Dublin para Cork e a passagem não é tão cara (22 euros ida e volta). Se você se planejar bem, você consegue conhecer o que há de mais importante na cidade em único dia, mas precisará de mais dias para as opções fora da cidade, como Cobh, Kinsale e o famoso Castelo de Blarney.

Uma informação para os fãs de Game of Thrones: Jack Gleeson, o queridíssimo ator do personagem Jofrey Baratheon nasceu em Cork, estuda no Trinity College e dizem que é normal encontrá-lo na cidade. Quem sabe um dia eu tenha sorte! 🙂

 Até mais!


3 thoughts on “Explorando a Irlanda: Cork”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *